A Trindade

2005-06-17

V - Novo hóspede

Olá meus filhos, meus, salvo seja, vocês são mais meus irmãos.
E não é que me chegou aqui um irmão muito especial, Álvaro Cunhal, homem líder, corajoso, idealista, um revolucionário e democrata.
Pois, mas desta saiu-lhe o tiro pela culatra, quando viu o Pedro, ficou boquiaberto e disse “Ó Diabo, enganei-me, afinal isto existe???”
E o Pedro “Diabo, não, mas deves estar a conhecê-lo daqui a bocado”
“Olhe que não, olhe que não, eu tenho créditos nisto. Depois de ter aturado o Salazar, o Soares, o Spínola, a PIDE, ainda me mandam para o Inferno ??
Era só o que faltava ! “
E eu intervi, e pensei, apesar de ele querer rever alguns destes seus amigos, o Salazar que tantas festas já deu com o Hitler e o Mussolini lá em baixo, a malta da PIDE, vou deixá-lo ficar.
Esses até acreditavam em mim, mas não há paciência para aturar tanta coisa, torturam que nem uns doidos que eu pensei, olha estes é que são uma boa ajuda para o Anjinho lá de baixo. Hehehehehe gosto sempre destes trocadilhos.
E deixei-o entrar, se bem que a Lúcia arrancou a fugir e a gritar “O vermelho, o vermelho”, mas eu lá lhe expliquei que o vermelho é o de lá de baixo, este é só comunista.
E logo vi como ele se deu bem com todos, começou logo a falar com o Cerejeira, o João Paulo II, em animada cavaqueira.
Ainda me perguntou pelo Estaline, mas esse não está cá.
Nem o Marx, não, o Engels tb não.
O Lenine, ainda cá andou, mas depois foi-se embora.
É um bocado chato, este tipo conhece toda a gente.
Olha lá está ele a falar com o Marcelo Caetano.

É bom viver num belo ambiente como este.